ADHD diagnosis

Investigadores analisaram a relação entre a idade e o diagnóstico de PHDA para descobrir se uma criança em idade de ir para a escola apresenta maior ou menor possibilidade de diagnose.

Sintomas comportamentais como a hiperatividade, impulsividade e falta de atenção são característicos de crianças diagnosticadas com a Perturbação de Hiperatividade com Défice de Atenção (PHDA). Existem vários fatores que contribuem para o diagnóstico de PHDA. Investigadores na Finlândia analisaram a possível relação a idade relativa escolar e o diagnóstico de PHDA.

Estudos anteriores concluíram que existe uma relação entre a idade relativa escolar menor e a PHDA. A idade relativa escolar refere-se à idade de entrada na escola, sendo maior ou menor em comparação com os seus colegas do mesmo ano letivo. Estes investigadores finlandeses procuraram descobrir a associação entre a idade relativa escolar e a PHDA, em particular se crianças com uma idade relativa menor têm maior ou menor possibilidades de serem diagnosticadas em relação aos seus colegas.

Foi utilizado o registo nacional dos bebés nascidos entre o dia 1 de Janeiro de 1991 e o dia 31 de Dezembro de 2004 na Finlândia para identificar crianças diagnosticadas com PHDA aquando da sua entrada para a escola, i.e. com 7 anos de idade.

Tal como foi publicado em Lancet Psychiatry, os investigadores revelaram a identificação de 6,136 crianças diagnosticadas com PHDA entre Janeiro de 1991 e Dezembro de 2011. Os resultados mostraram um maior número de crianças diagnosticadas entre Setembro e Dezembro do que entre Janeiro e Abril. Isto significa que as crianças mais novas tinham maior probabilidade de serem diagnosticadas com PHDA, do que os seus colegas de maior idade no mesmo ano letivo. Quando os investigadores analisaram os dados recolhidos entre os anos de 2004 e 2011, tal relação mostrou-se ainda mais acentuada.

Os resultados deste estudo mostraram que crianças com idade relativa menor têm maior probabilidade de serem diagnosticadas com PHDA, do que as crianças mais velhas do mesmo ano letivo. Tal aumenta a hipótese de resultados positivos falsos e de diagnósticos incorretos. Por outro lado, crianças com idade relativa maior têm maior probabilidade de não serem referidas por um médico ou receberem um diagnóstico. Professores, educadores e profissionais de saúde devem ter em atenção a idade relativa das crianças na avaliação dos seus comportamentos e capacidades para poderem referir crianças para exame e diagnóstico de PHDA de forma correta.

Escrito por Dr. MòNique J. Grant Coke, DNP, MPH, BSN, Escritora Médica
Traduzido por Ângela Carvalho, PgC

Referências:

Sayal, K., Chudal, R., Hinkka-Yi-Salomaki, S., Joelsson, P., & Sourander, A. (2017). Relative age within the school year and diagnosis of attention-deficit hyperactivity disorder: a nationwide population-based study. The Lancet.com-Psych.DOI: http://dx.doi.org/10.1016/S2215-0366(17)30394-2

Read this article in:
English | Spanish |

Facebook Comments